Sábado, 23 de Dezembro de 2006

Encontro do coro junior

            Devido ao frio que se fazia sentir na zona de Padrão da Légua, o grupo coral «júnior» resolveu juntar-se e refugiar-se na freguesia de São Romão, perto de Seia ( Serra da Estrela ), numa pequena e acolhedora casinha, intitulada «Casa das Mimosas».

            Foi em tudo um fim de semana em cheio, onde o convívio, a partilha, a solidariedade, e o calor humano entre dezanove pessoas se fizeram sentir de um modo muito especial.

            Tudo começou no dia oito de Dezembro com encontro na «igreja da terra», onde se celebrou a Eucaristia antes da partida para uma grande aventura. Esta Eucaristia tinha um sabor muito especial…para além de nos dar forças para a nossa caminhada, era o dia de Maria, que aliás nos serviu ao longo do fim de semana como um grande exemplo de entrega e disponibilidade para com os outros, mas principalmente com o Pai (mas o que são os outros senão o Pai?).

            Depois da Eucaristia celebrada pelo padre Mário, lá veio a agitação de arrumar as bagagens na carrinha que nos levaria até ao acolhimento da Natureza, no seu estado mais puro. Mas o mais complicado não foi o arrumar…foi mesmo o dizer adeus aos familiares! Ninguém sabia o que nos esperava, mas com esperança e alegria entregámo-nos de coração aberto a este fim de semana, em que se podia constatar um convite do Pai para uns dias diferentes.

            E lá fomos nós conduzidos pelo Pai, mas a carrinha foi pelas mãos do «homem dos STCP», o grande companheiro Sr. Ferreira.

            A viagem foi uma «coisa emocionante», onde o sono era tanto que quase todos iam com a cabeça encostada de modo confortável, mas penso eu, foi a melhor forma de concentrar forças para o que ai vinha!

            Mal chegamos «a barriga deu horas», mas como não escapou nada à nossa amiga Susana, lá fomos nós até um Restaurante muito quentinho e acolhedor, onde o toque caseiro se fez sentir em tudo.

            Acabado o almoço eram horas de ir «até casa», mas o alcatrão da estrada não podia com a carrinha e lá nos juntámos ao Armando, ou seja, ora a pé ora andando!

            Entre cantigas e rizadas lá chegamos ao local que desde inicio prometeu um grande encontro.

            E começou então a descoberta do sitio a que chamaríamos casa durante três dias.

            Entre brincadeiras, e «jogos de reconhecimento» o pessoal lá se foi conhecendo e aproximando, até que chegou a linda hora do jantar, em que a sopinha «da mãe da Susana» fez maravilhas às barrigas do pessoal.

            O serão foi um bom momento de alegria em que os pequenos teatros feitos pelos grupos serviram para aquecer um pouco a alma pois o corpo estáva «gelado».

            Da noite nem se fala…fria, em claro, e com constantes tentativas de adivinhar o que ai vinha.

           

________________________2º DIA____________________________________

 

            O frio foi uma constante em todo o fim de semana, mas nem por isso a vontade de viver o momento foi «abaixo».

            Após o pequeno-almoço lá fomos nós passear e resolvemos ir «visitar a velha»! Qual o destino? A cabeça da velha. Estranha pedra perdida no meio da Serra, em que vista de perfil nos é apresentada um rosto de «uma velha», em que nem os dentes, ou melhor, dentadura, faltavam, pois a tradição da zona é baseada no facto de os habitantes colocarem pequenas pedras para simbolizar os dentes, e diga-se que com grande sucesso.

            Não podia faltar a oração, e lá fomos radiantes até ao louvor da manhã, em que a simples paisagem já era um grande louvor a grandiosidade do Senhor. Além de um momento de louvor, foi um momento de partilha, onde  cada um falou sobre o que lhe percorria a alma.

            Dlim-Dlam!!! Hora do almoço!!

            Pois é, a hora de almoço chegou, e como o estômago já pedia, lá fomos nós até casa, onde saboreamos um alimento preparado pela D. Luísa.

            À tarde NEVE!

            Ir à Serra da Estrela e não ver neve, é como ir a Roma e não ver o Papa!!!

            Foi o momento alto do encontro onde os jovens perderam o frio, e os mais velhos renovaram a sua alma de jovens, entrado numa verdadeira guerra de bolas de neve!

            Devido ao avançar das horas lá tivemos que voltar à nossa casinha onde nos aquecemos e renovamos forças.

            O serão desta noite foi uma autentica aula de vida, onde, em diálogo aprendemos a viver em comunidade, pois nem sempre é fácil. Nesta aula três palavras soaram nos nossos corações: PARTILHA, ENTREGA e DISPONIBLIDADE.

           

________________________ULTIMO DIA______________________________

 

O ultimo dia tinha dois sabores, o de tristeza e o de alegria. Tristeza por nos irmos embora, e alegria pelo facto de nos ter sido dado a oportunidade de viver estes grandes momentos.

O encontro não podia finalizar de melhor maneira. Fomos até à vila onde participamos na Eucaristia, seguindo-se o almoço onde o Padre Mário não faltou, e nos saudou com a sua presença.

Depois…«CHEGOU A HORA DO ADEUS».

Lá fomos nós com um grande sorriso no rosto, revivendo no nosso coração todos os momentos que vivemos como irmãos.

Antes de voltarmos ao nosso ritmo fizemos a nossa oração de despedida, e partilhamos o que tinha sido para nós este encontro. A avaliação não podia ser melhor, e cada um pela sua razão.

   Em grande parte estes dias só foram realizáveis graças ao grande empenho de duas grandes amigas, chamadas Susana e D. Luísa, que de coração aberto disponibilizaram o seu tempo para poder organizar estes dias da melhor forma possível. A elas o nosso muito OBRIGADO.

Contudo não podemos esquecer que a participação de todos é importante, e neste caso não seria o mesmo se alguém falta-se.

A todos os participantes agradeço o facto de me terem oferecido este grande encontro.

 

Abraços grandes deste amigo que nunca mais vos vai tirar do coração.

 

 

                                                                                 Simão Francisco

 

 

http://fotos.blogs.sapo/simaofrancisco

publicado por simaofrancisco às 19:46
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De fátima a 28 de Dezembro de 2006 às 11:50
quanta paz e serenidade ao ler e reler cada palavra...
cada dia me surpreendes, pela positiva, claro!

quando cheguei ao final da leitura por momentos senti que também eu tinha estado convosco!...
agradeço a Deus o dom da tua alegria.
De cris a 28 de Dezembro de 2006 às 22:49
oh simao,reler tudo isto foi como voltar atrás.tenho saudades todos os dias de cada momento que passamos la todos juntos.alias,quando agora oiço falar em neve,serra,lembro me de vocês .))

podia dizer muita coisa,mas acho que tudo ja foi dito entre todos nós no fim daquele encontro.
obrigada a todos por aqueles 3 dias que tao cedo nao vou esquecer.
gosto mto de cada um de vocês*

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. De quem partiu....

. Arquivo fotografico

. o silencio perdido

. o silencio

. o deserto das cidades

. Simplesmente para alguem

. simplesmente para alguem

. Simplesmente para alguem

. Encontro Nacional ACR- Vi...

. O que é a música?

.arquivos

. Agosto 2008

. Outubro 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Contacto

simaofrancisco@sapo.pt

.As minhas Fotos

http://fotos.sapo.pt/simaofrancisco
blogs SAPO